1 de janeiro de 2009

Criar de forma consciente e responsável - Final

Para entender melhor o que criamos precisamos saber a respeito de nossa matéria prima, os elementais da natureza, que muitas vezes são confundidos com os gnomos, fadas e outras consciências que habitam o reino devico do planeta.

Elementais, Gênios da Natureza, e Elementais da Natureza
Para que se entenda esta questão é preciso diferenciar cada um.
Gênios da Natureza: Representam as forças da natureza primordial e secundária, que podem ser usadas pela nossa consciência para gerar energia e Elementais adversos ou harmônicos. Dentro deste quadro se incluem as Sílfides, Gnomos, Duendes, Salamandras, Ondinas, Silfos, os diversos grupos que estão ligados aos reinos dos Elohins e ao plano DÉVICO do planeta.
Elementais da Natureza: Possuem a mesma qualificação de gênios da natureza com a diferença que neste caso são apenas as energias primordiais atômicas da natureza. A essência que dá vida a um Gênio da Natureza. Por exemplo, a estrutura atômica do elemento fogo, água, ar e terra têm relação direta com os seres que são formados por esse aspecto básico. A estrutura atômica universal contida na essência Divina de Deus na imanência do Universo multidimensional é um elemental Atômico ou Multidimensional que serve de alicerce e alimento para que os Gênios da Natureza possam existir. É desse ponto que surge a substância primordial para que nós humanos da Terra possamos gerar as nossas FORMAS PENSAMENTO-SENTIMENTO, que são criações diretas dentro do universo a partir do nosso poder de co-criação que não sabemos usar.
Elementais: Neste caso o que é denominado pelo simples nome ou classificação de elemental, trata-se de uma forma-pensamento-sentimento, criada por um ser humano e direcionada para ponto a partir de uma intenção harmônica ou desarmônica. Normalmente captamos mais os elementais negativos pelo próprio princípio da nossa vida estressada, onde quase nunca nos harmonizamos, dando assim maior possibilidade a essas energias penetrarem em nosso campo energético pelo efeito de ressonância (lei da atração: um padrão de energia sempre atrai outas do mesmo padrão.
O que somos como pessoa acaba por atrair os relativos elementais para o nosso campo eletromagnético e dessa forma gera um quadro obsessor,que tem relação com o padrão de energia que emitimos e nos sintonizamos no nosso dia a dia. (Uma energia obsessora não pode entrar em nosso campo energético se não houver energia semelhante)

Pontos de maior acoplamento dos Elementais negativos
Não existe uma regra geral devido a cada pessoa possuir um ponto fraco natural. Em outras palavras, os elementais atuam e atacam nos pontos mais fracos que uma pessoa possui. Assim como as entidades do astral, Os pontos do corpo que são atacados variam de acordo com a condição natural da pessoa. Um dos pontos mais comuns é a região da coluna, seja na lombar ou na dorsal, exatamente pelos pontos de sucção de energia vital, da coluna e dos centros de energia que ali estão vibrando, também chamados de Chácras.
A região lombar tem relação com o cóccix e o ponto dorsal com o Chácra Umeral que é um ponto de segurança do cardíaco. Esses dois pontos são muito comuns de serem atacados e obsediados, além disso, temos a região do plexo solar, sendo que o fígado é um dos pontos mais atacados devido a nossa postura, hábitos e temperamento.

Classificação dos Elementais de Formas Pensamento-sentimento:
INVEJA:
Vampirizador de energia vital e delapidador dos bens materiais. Atua como elemental de vampirização no Chácra umbilical e plexo solar, mas pode estar normalmente acoplado nas costas da pessoa na altura renal e do umeral..
RAIVA: Altamente destrutivo e ígneo provoca doenças e fraqueza física, pode matar, pode atrair muitos desencarnados que ao morrerm carregaram com eles muito ódio ou raiva de pessoas ou e situações que não puderam controlar após a sua partida. Este elemental fica normalmente preso ao fígado e provoca serias anomalias ao funcionamento hepático, podendo gerar inclusive e similares no fígado, que por sua vez, pode atingir a linha gástrica.
ÓDIO: Este possui maior força que a raiva, e normalmente é direcionado de forma letal podendo também acoplar desencarnados com alta bagagem de ódio por pessoas e por situações vividas por eles que entram na sintonia dos nossos sentimentos por alguém, ou que alguém tenha mandado contra nós, criando sérios problemas no nosso campo energético e atraindo inclusive magias pelo mal uso do magismo e da religião em nosso passado. Este gera desequilíbrio geral do processo de divisão celular, o que pode criar em algumas pessoas o início do câncer. Os Chácras do Plexo Solar e Cardíaco são os mais afetados por esse Elemental e ás vezes afeta a coluna e a região cervical.
MEDO: Produz fraqueza de caráter, síndromes de pânico e similares, depressão, insegurança e interferências no campo emocional. Este sentimento tem relação também com síndromes e níveis de consciência onde o fanatismo prevaleceu em alguma vida passada, o que passa a ser um profundo fardo negativo dentro da nossa busca espiritual de transmutação que tentamos fazer, o que explica o porque de tantas dificuldades no decorrer do mesmo. Muitas entidades desencarnadas tentam interferir no nosso caminho devido ao medo do desconhecido e isso acaba por atuar em nosso inconsciente, é um dos elementais mais complexos, pois ele em algum ponto de nossas existências esteve presente e está a atuar em algo dentro do nosso emocional ou mental. Este elemental ataca sempre a linha do plexo e básico, por que retira energia direta da pessoa e com isso acopla a pessoa as energias mais densas do umbral e normalmente faz com que a pessoa ao dormir seja tragada para as baixas esferas do umbral, onde existe uma parcela dela presa nessa realidade normalmente de vidas passadas, criando assim um círculo vicioso de energias mal qualificadas e instabilidade emocional.
CULPA: Gera uma condição de incapacidade e falta de auto-estima altamente destrutiva e compassiva que deixa a pessoa com muitos obsessores suicidas que estão no Umbral, ou em freqüências similares pelas suas experiências de vida. Este é muito similar ao elemental do medo, pois devido aos grandes dogmas religiosos que adquirimos no decorrer da nossa existência, acabamos por ter culpa em relação a algo que não deveríamos ter feito ou acreditamos nisso. Assim este elemental atrai para o nosso campo eletromagnético muitos obsessores pelo efeito de ressonância que existe entre a intenção, o sentimento e as emanações dele que acabam por atrair seres da mesma equivalência de energia primordial, que as faz ainda estarem presas no Umbral

Transmutando elementais desarmôncos

Um Elemental desarmônico, interaje diretamente em nossos corpos ASTRAL ,EMOCIONAL e MENTAL INFERIOR e, acaba por enfraquecer os centros de energia do corpo físico material.
Há um amplo espectro de ação desses elementais, que podem levar uma pessoa a potencializar doenças como o câncer, a Aids e muitas outras pelo padrão na qual a pessoa vibra, ainda mais com o elemental de rancor e raiva que destroem as nossas células
Para transmutar qualquer quadro pessoal, é preciso desenvolver atitudes conscientes que sempre procurem gerar elementais harmônicos.
Tudo parte do exercício do perdão para começar a libertar os elementais já criados. Perdoar a si mesmo que a quem quer que seja, incondicionalmente, é o ponto inicial para se livrar das energias de mágoa, raiva, ódio, culpa e quaisquer outras. Este deve ser um exercício diário que pode ser praticado em apenas alguns minutos.
Técnicas como a meditação ativa (visualizando formas harmônicas), merkabas, e mudanças de hábitos pessoais, alimentação, musica, ambientes de convívio, etc. são de extrema importância para mudar os padrões pessoais. Existem também, muitas outras técnicas para mudar os padrões de energia pessoal abertas para qualquer buscador dentro das mais diversas filosofias.
Quando uma pessoa manifesta um pensamento positivo, ele afasta a ação de vampirização dos Elementais negativos e em muitos casos pode anular a sua ação. Isso porque as energias são contrarias, o que acaba por promover uma neutalização destas forças. Como a pessoa é uma usina produtora de formas pensamento e formas sentimento, acaba por superar as ações negativas dos Elementais criados anteriormente, o que ajuda aos nossos anjos da guarda ou amparadores a nos proteger e afastar os aspectos negativos do nosso caminho e campo áurico facilitando nossa vida e a nossa jornada.
Re-configurar nossos padrões de forma-pensamento-sentimento é um dos primeiros passos para o despertar consciencial. Mas é preciso entender que o objetivo é adquirir uma paz interior que permita viver em harmonia com o mundo. Isto implica apenas em parar de reagir instintivamente às energias desarmônicas e começar a responder harmoniosamente, neutralizando a raiva com a compreensão, o desespero com a calma, para deixar de ser um fantoche dos impulsos externos.

Fontes de pesquisa: Internet / Magia elemental / Método Ascencional Voronandeck
Próxima matéria: Merkabas, as estruturas harmônicas do universo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário